música para a alma

A Orquestra do Limiar foi fundada em 2002 pelo médico, maestro e compositor Samir Rahme enquanto cursava o último ano de Composição e Regência da UNESP. Tendo como spalla e arregimentador o violinista Edgar Leite, colega de UNESP, a orquestra, inicialmente contando com 10 instrumentistas, fez sua estréia em um simpósio médico realizado na Sociedade Antroposófica no Brasil, localizado em São Paulo.

Neste concerto, foi produzido um DVD que veio a ser essencial para a decolagem do projeto Música ao Meio Dia da Associação Paulista de Medicina, que por sua vez já contava com o apoio do laboratório Sanofi-Aventis e levava concertos de música erudita aos Hospitais de São Paulo.

Já em 2003 nasceu o projeto Música nos Hospitais, criado por estas mesmas instituições em parceria com a Orquestra do Limiar. Este projeto vencedor já fez mais de 140 apresentações em hospitais de todo o Estado de São Paulo, além de outras capitais como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Brasilia, Porto Alegre, Recife e Fortaleza.

A Orquestra do Limiar vem ganhando destaque e frequentemente se apresenta em eventos e congressos importantes. Tanto em hospitais como em eventos corporativos ou congressos, milhares de pessoas além de ter a oportunidade de entrar em contato com a música clássica, também puderam elevar seu estado de espírito com o poder curativo da música. A razão de ser da Orquestra do Limiar transcende o entretenimento: é uma Orquestra com funções sociais.

Em paralelo ao Música nos Hospitais, a Orquestra também integrou outros projetos não menos importantes. Nos anos de 2006 e 2013 a Orquestra itinerou pelo interior de São Paulo pelo Projeto SESI Música. Em 2010, participou do simpósio Medicina, Cultura e Arte promovido pelo grupo Sorrir é Viver, criado pelos alunos da Faculdade de Medicina do ABC. Em dezembro do mesmo ano, com o apoio do Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, a orquestra realizou um concerto exclusivo e gratuito no Espaço Cultural Rudolf Steiner.

Uma de nossas principais características é comissionamento de peças de compositores brasileiros, hábito ainda pouco difundido no Brasil. Comum na Europa e Estados Unidos, o compositor recebe a incumbência de escrever uma peça inédita para o conjunto, ampliando desta forma o repertório de peças exclusivas desta orquestra de cordas. Em 2011, estas obras comissionadas possibilitaram a produção do nosso primeiro CD: Orquestra do Limiar apresenta Compositores Brasileiros. E em 2014 lançamos o CD Mosaico Brasileiro, o qual conta também com algumas obras compostas por nossos próprios integrantes: O Vergel do spalla Marcos Scheffel, e a composição de Kleberson Buzo, Alla Piazzolla, em homenagem ao compositor argentino que sempre fez parte do repertório desta orquestra.